Monitoramento Arqueológico: A modernização e otimização dos registros do pré ao pós colonial.

Introdução


O monitoramento arqueológico é um dos principais serviços da Arqueologia dentro de empreendimentos de médio a grande porte. E é a partir desse serviço que foi possível salvaguardar diversos materiais arqueológicos pré e pós coloniais dentro das obras de requalificação da BR-304. Considerando isso e buscando otimizar a coleta de dados, o Grupo Zago adotou uma metodologia ágil usando aplicativos em dispositivos mobile. Esse método de coleta de dados facilita e otimiza o tempo na produção dos produtos.


O Desafio


A BR-304, conhecida como Reta Tabajara, é um expoente importante de materiais da cultura Papeba. Com isso, faz-se necessário a coleta diária de dados em campo, sejam eles de locais onde estão ocorrendo revolvimentos de solo, escavações ou terraplanagens. Durante um mês, a quantidade de atividades é elevada, sendo assim, houve a busca por uma ferramenta que auxiliasse a compilação e o registro dos mesmos.


A Solução


Para entender e passar as informações de maneira mais objetiva para o cliente o Grupo Zago estudou e colocou em uso uma ferramenta que contribui para a compilação das informações. Facilitando assim, não só a obtenção dos registros, mas também, contribuindo para o meio ambiente em diminuir o uso de papel, otimizar o trabalho do arqueólogo em campo e gerando uma ligação maior entre todos, já que os dados são lançados via internet a partir do campo diretamente para a nossa base de dados.


UAU ZAGO


Com os dados obtidos por meio do aplicativo no dispositivo mobile, é possível criar mapas que mostram a dispersão das frentes de serviço, dos materiais e as áreas com maior concentração de vestígios arqueológicos. Objetivando a amostragem de dados no produto.

Facilitando assim o acesso por parte do nosso cliente e dos órgãos intervenientes aos dados gerados em tempo real.

Mapa de registros arqueológicos a partir do uso de aplicativo em campo na BR-304.

Resultados


Com a agilidade na captação, organização e processamento dos dados, obtemos resultados cada vez robustos e nossos produtos são aprovados pelo cliente e pelo órgão que rege o patrimônio no Brasil, o IPHAN.


Conclusão


Como dito anteriormente, o monitoramento arqueológico em obras se faz pertinente por manter parte da materialidade, que ainda estava em subsuperfície, em salvaguarda. Nas atividades executadas nas obras de Requalificação da BR-304, ainda é comum encontrar durante o monitoramento, peças arqueológicas, o que corrobora com a presença do arqueólogo em campo.

Com o intuito de acelerar a coleta de registros em campo e obter maiores sucessos com as finalizações dos produtos, obteve-se resposta positiva no uso de aplicativo com o envio em tempo real para a base de dados.


Material arqueológico pré-colonial encontrado durante o monitoramento arqueológico na BR-304.
Material arqueológico pós-colonial encontrado durante monitoramento arqueológico na BR-304.










59 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo